terça-feira, 10 de maio de 2011

N é uma Fábula!

Na bronca da indireta jogada, um cara estrila, mesmo pq houve uma inversão de lugares, alguém quer lhe ocupar o lugar,q é seu por merecimento. Uma outra ri, ri feita Hiena, celtamente pensando em devorar um dos dois contendores q perder a briga ou os dois, se ambos saírem mui feridos da luta. Na espreita, um arengueiro assiste a cena, como se nada tivesse com isto, pensando nas vantagens, q poderão lhe advir do fato, outras pessoas tb assistem, como q,  estupefatas, dizendo com a testa: "qui coisa + desagradável!". Esta é uma cena entre mendigos, q, porém, tornou-se comum em várias ambientes. Entonces, a cara  de espanto de alguns espectadores é um biombo, q tenta esconder, q isto tb acontece em seus ambientes de convivência.
    Um(a) tirano(a), uma(a) dominante, olha a palhaçada e ri até os cantos da boca chegarem às orelhas, seu poder, inclusive material, realiza-se nestas cenas. Os dantes entes livres se escravizam nestes atos, quando se reprimem mutuamente, introjetam a repressão e isto é td, q um(a) tirano(a) quer, a liberdade do Outro.....presa, feito passarinho na gaiola!
    Talvez até seja possível se exercer a liberdade solitariamente, embora se possa colocar dúvida, de q um solitário possa ser livre! ? Ver-se no contraste com o Outro, é incrível (!), a alteridade, mais do q um humanismo, é uma necessidade para uma pessoa se ver como individuo. Daí o grupo, contraditoriamente o animal gregário possibilitado pelo individuo.
    N se sabe bem se foi pq Dionísio desceu aos infernos ou se pq Apolo é bela viola, q as coisas ficaram assim... sair das relações doentias é uma necessidade, mas sem se sair da arena, onde o teatro deve ser brechtiniano, com distanciamento... jamais o folhetim, o dramalhão!
    Pode até ser q a tragédia seja o destino inexorável da humanidade, se a gente n caminhar para um outro tipo de sociedade, comunista, bruxista, matrifocal, sabe-se lá o q, algo completamente oposto ao q os países centrais (hoje já nem tão centrais) impõem ao resto do mundo, mas, enquanto este mundo bom, q virá, n chegou, tem-se o dever de se ser feliz e alegre, quando se pode, e livres, na alegria e na dor, sempre!

Pô! Ficou meio moralista.....

Um grande abraço!  

2 comentários:

fenyx disse...

Bom dia Berna !
Gostei.. vc ta ficando mui bom nisso aqui Berna .
Beijão um lindo dia pra tu minerim arretado kkk uaiiii

Folha Secas, Marrons Meia Rosas e Amarelas disse...

Obrigado Fênix! Vou curricando, né!